sem luz

      

noticias novo

Mais energia e desenvolvimento para o Oeste e o Extremo Oeste Catarinense

Na última semana, o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios, Pablo Cupani Carena, o gerente do Núcleo Oeste, André Curtarelli, o gerente da Unidade de São Miguel do Oeste, Sandro Valmorbida, e engenheiros da Companhia percorreram municípios do Oeste e do Extremo Oeste catarinense para anunciar investimentos, vistoriar obras em andamento e conhecer mais de perto as propriedades rurais contempladas com o Programa Celesc Rural.

A percorrida iniciou com evento do Governo do Estado realizado no município de Abelardo Luz, onde o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios, Pablo Cupani Carena, participou do lançamento oficial das etapas para a construção da Subestação (SE) Abelardo Luz e de uma linha de distribuição (LD) de 138 kV. Na ocasião, estavam presentes o governador Carlos Moisés, lideranças políticas e a população local, que ganhará mais qualidade de vida. Com investimento de aproximadamente R$ 50 milhões, a SE terá capacidade inicial de 26 MVA e a LD percorrerá 31 quilômetros. A entrega dos dois empreendimentos está prevista para o início de 2023.

thumbnail SE LD AbelardoLuz1Gerente de Geração, Transmissão e Novos Negócios, Pablo Cupani Carena, e governador Carlos Moisés lançam as etapas de construção da SE e da LD Abelardo Luz, obra com investimentos da ordem de R$ 50 milhões. 

Após Abelardo Luz, a comitiva também visitou a loja da Companhia em São Lourenço do Oeste e a Unidade São Miguel do Oeste, onde foram relatadas algumas necessidades, como a aquisição de um novo caminhão de linha viva, pois, além de cerca de 80% dos atendimentos serem realizados em áreas de difícil acesso, nos últimos anos a região vem sendo acometida por eventos climáticos adversos extremos como tornados e ciclones. A compra do caminhão foi autorizada e a sua entrega deve ocorrer em até 12 meses, devido ao prazo de licitação e de entrega do fornecedor, também prejudicado por conta da pandemia.

SMO2 2Reunião entre eletricistas da Unidade São Miguel do Oeste conversam com presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios, Pablo Cupani Carena, gerente do NUOES, André Curtarelli, e gerente da unidade, Sandro Valmorbida sobre necessidades das equipes.

Inadimplência Zero no Extremo Oeste

Na visita à Mondaí, a boa notícia foi o índice de inadimplência zero, alcançado pelo trabalho realizado na cidade e também no município vizinho de Riqueza. A gerente da loja da Celesc na cidade, Irossilda Terezinha Ues, contou como as equipes conduzem o serviço. “A partir dos prazos regulatórios determinados pela Aneel, elaboramos uma escala de trabalho que cumprimos à risca, priorizando a construção de uma relação muito próxima à comunidade. O segredo é trabalharmos todos juntos, como um time. É a organização que dá certo”, explicou. Ao ouvi-la, Cleicio destacou que esses exemplos expõem a melhor face do celesquiano: seu comprometimento com o trabalho, com a empresa e com a qualidade do serviço prestado à sociedade.

M122Presidente Cleicio Poleto Martins e gerente do NUOES, André Curtarelli, parabenizam a conquista da "inadimplência zero" pela equipe da Agência Mondaí.

Programa Celesc Rural

Nos municípios que compõem o Grande Oeste, o Programa Celesc Rural vai beneficiar cerca de 113 mil propriedades rurais. “Redes monofásicas nuas são substituídas por redes monofásicas ou trifásicas com cabos protegidos ampliando a capacidade do sistema para a instalação de novos equipamentos ou motores elétricos, reduzindo em cerca de 90% o risco de ocorrências causadas por árvores na rede”, afirmou Cleicio. Em 2020, a Unidade São Miguel do Oeste executou 27 quilômetros de rede monofásica para trifásica, com investimentos de aproximadamente R$ 3,5 milhões, nos municípios de: Anchieta, São José do Cedro, Iporã, Iraceminha, São Miguel do Oeste e Cunha Porã.

Outros 68 quilômetros estão em processo de licitação para a região, no valor de R$ 10,1 milhões. Serão beneficiados: Palmitos, Mondaí, São José do Cedro e Guaraciaba, Santa Terezinha do Progresso, Iporã do Oeste, Cunhataí, Caibi, Itapiranga e São João do Oeste.

thumbnail IDO10Comitiva da Celesc visita Granja Barra Grande, em Iporã do Oeste, que agora é atendida pela rede trifásica com cabos protegidos do Programa Celesc Rural.

Para conhecer mais de perto o trabalho realizado, a comitiva da Celesc visitou uma das propriedades rurais da região, a Granja Barra Grande, que integra a Cooper A1 e é especializada na produção de leitões. “Aqui na linha Iporã-Barra Grande a rede trifásica com cabos protegidos foi implantada em seis quilômetros de extensão e agora traz mais qualidade e força à rede elétrica que atende 113 propriedades rurais”, contou Sandro Valmorbida.

O gestor da Granja confirma a qualidade de energia, após a implantação do Celesc Rural. “Atualmente contamos mais de 2.200 matrizes e 9.000 leitõezinhos, que permanecem conosco em fase de ‘creche’, até atingirem 23 kg, quando são enviados aos sistemas de terminação da cooperativa. O manejo diário dos animais demanda tecnologia, mão de obra especializada, ambientes climatizados e, claro, energia elétrica com potência suficiente para atender a essa estrutura. Com o reforço energético podemos investir ainda mais, inclusive com a aquisição de equipamentos importados”, disse o gestor da Granja Barra Grande, Milton Melz.

A médica veterinária e coordenadora interna da granja, Diandra Karine, reforça a importância do Celesc Rural para o desenvolvimento do negócio: “Antes da energia trifásica chegar à região, o excesso de carga na rede elétrica derrubava o sistema com frequência e prejudicava o nosso trabalho. Agora, a energia tem força suficiente para comportar as necessidades da nossa produção e registramos uma melhoria de 100% nos nossos manejos”, relatou.

thumbnail IDO23Manejos na criação de suínos da Granja Barra Grande, em Iporã do Oeste, registrou 100% de melhoria, com o Programa Celesc Rural.

Inauguração da ampliação da PCH Celso Ramos e da 1ª Usina Solar da Celesc

Finalizando a percorrida à região, no último sábado foram inauguradas a ampliação da PCH Celso Ramos e a 1ª Usina Solar da Celesc, ambas localizadas em Faxinal dos Guedes. Estiveram presentes o governador Carlos Moisés, o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios, Pablo Cupani Carena e o time da Celesc Geração, além do diretor de Distribuição, Sandro Levandoski, do diretor de Regulação Fabio Valentim da Silva, da diretora de Compliance, Pilar Sabino e lideranças políticas.

A PCH está em operação desde 1963 e inicialmente contava com potência instalada de 5,6 MW. Com investimento de R$ 40 milhões, ela foi ampliada e passa a ter 13,9 MW de potência instalada, sendo capaz de atender aproximadamente 50 mil unidades consumidoras residenciais. Em seu discurso, o Governador Carlos Moisés exaltou o trabalho. "A Celesc tem surpreendido todo estado com seus resultados positivos, e é motivo de orgulho a todos os catarinenses", afirmou.

pch8Governador Carlos Moisés, presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, e a gerente do Departamento de Engenharia e Projetos, Estela Christina Muller, descerraram a placa da ampliação da usina. 

O presidente da Empresa destacou que a ampliação da PCH foi realizada dentro do tempo previsto, mesmo diante de duas paralizações nos trabalhos por conta da pandemia. “Todas as empresas contratadas são de Santa Catarina, o que gerou emprego e renda e, agora, os benefícios vão continuar no estado. Com o respaldo do governador, trabalhamos focados naquilo que ele sempre nos deu como diretriz: levar o bem para a sociedade catarinense”.

Na ocasião, também foi inaugurada a primeira usina fotovoltaica da Celesc, que opera com 28 kWp de potência instalada. Classificada como microgeração, a Usina Solar Celso Ramos injetará energia na rede de distribuição da companhia, que se transformará em créditos para a Celesc Geração. "Este é um projeto-piloto que nos direciona para um segmento que é vetor desenvolvimento para a Celesc ao nos permitir conhecer melhor a tecnologia, a operação e os custos da geração solar", afirmou o diretor Carena.

pch12Governador Carlos Moisés, secretário da Casa Civil, Eron Giordani, presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios, Pablo Cupani Carena, e o gerente do Departamento de Novos Negócios, Márcio Lautert dos Santos, descerraram a placa de inauguração da Celso Ramos Solar.

Mais desenvolvimento para todo o Oeste de Santa Catarina

Mas as melhorias na rede elétrica que atende o Oeste do estado não param por aí. Entre 2019 a 2021, foram investidos R$ 142 milhões no sistema elétrico que atende o Oeste Catarinense. Confira abaixo outros empreendimentos já realizados e/ou anunciados e que vão trazer o reforço necessário para que a região continuem crescendo, atraindo investidores e sendo destaque em qualidade de vida:

· Inauguração da Nova Subestação (SE) Chapecó Santo Antônio:Investimento de R$ 8 milhões na obra entregue no primeiro semestre de 2021, para atender 30 mil unidades consumidoras.

· Ampliações na Subestação São José do Cedro: ampliação de capacidade de 6 MVA com previsão de conclusão para o segundo semestre de 2021.

· Obras de ampliação e compras de novos equipamentos para a rede de média tensão dos municípios de Concórdia, Chapecó e São Miguel do Oeste, como a instalação de novos alimentadores e de religadores automáticos. Estão sendo destinados cerca de R$ 80 milhões.

· Corredor elétrico, implantado pela Celesc, com a instalação de eletropostos que farão a ligação do estado em rotas com 100 km, em média. Entre Florianópolis e Chapecó, estão previstas 23 estações de recarga de veículos elétricos ou híbridos.

· Chamadas Públicas com foco em projetos na área de eficiência energética: investimentos de R$ 3,1 milhões. Destaque para a construção de laboratórios de eficiência energética no CEDUP de Chapecó e para a quarta edição do programa Bônus Eficiente, que beneficiou moradores de Xanxerê e Chapecó.

Texto: Heda Wenzel
Fotos: Heda Wenzel e Doia Cercal

Comunicação Celesc