sem luz

      

noticias novo

Energia Elétrica: Bandeira Tarifária Verde seguirá vigente até o fim do ano

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou medida emergencial para aliviar a conta de luz dos consumidores e auxiliar o setor elétrico em meio ao cenário de pandemia da Covid-19: a manutenção da bandeira tarifária verde até 31 de dezembro de 2020. Todos os consumidores cativos das distribuidoras de energia que atuam no Brasil, inclusive os clientes da Celesc,são faturados pelo Sistema de Bandeiras Tarifárias.

A vigência das bandeiras tarifárias éanunciada mês a mês e seus valores atualizados todos os anos. Seu cálculo leva em consideração parâmetros como estimativas de mercado, inflação, projeção de volume de usinas hidrelétricas, histórico de operação do Sistema Interligado Nacional, além dos valores e limites do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD).

De acordo com análise dos técnicos da ANEEL, que também considerou contribuições à consulta pública da agência realizada entre 12/03 e 27/04, o cenário de redução de carga e as perspectivas de geração de energia tornam possível o acionamento da bandeira verde nos próximos meses. Além disso, os custos cobertos pelas Bandeiras Tarifárias estão contemplados na chamada Conta-Covid -  empréstimo ao setor elétrico realizado junto a bancos públicos e privados, com o objetivo de aliviar os impactos da atual crise no setor elétrico.

Sobre as bandeiras tarifárias

O sistema de bandeiras tarifárias entrou em vigor em 2015 e funciona como uma sinalização para que o consumidor de energia elétrica conheça, a cada mês, as condições e os custos de geração no País. Quando a produção nas usinas hidrelétricas (energia mais barata) está favorável, a bandeira verde é acionada, sem acréscimos na tarifa. Em condições ruins, podem ser acionadas as bandeiras amarela, vermelha 1 ou vermelha 2, conforme demonstrado abaixo: 

 Tabela Bandeiras Tarifárias

É mais uma medida adotada pela ANEEL no enfrentamento à crise provocada pela pandemia que proporciona um alívio da tarifa dos consumidores.

 

Por Heda Wenzel  
Comunicação Celesc