Geral

Serviços ao
Consumidor

Notícias Celesc

17.07.19

Celesc assina Ordem de Serviço para ampliação da PCH Celso Ramos

Os investimentos somam, aproximadamente, R$40 milhões

OS PCH Celso Ramos 3 reduzida


Com o objetivo de expandir o parque gerador próprio, a Celesc vai ampliar a capacidade instalada da PCHCelso Ramos, localizada no município de Faxinal dos Guedes, no oeste do estado. A ordem de serviço para início das obras foi assinada essa semana, na sede da holding catarinense, e reuniu os representantes das empresas responsáveis pelo fornecimento dos equipamentos e execução dos serviços de campo. Os trabalhos terão a duração de 18 meses, com início previsto ainda para julho de 2019 e conclusão em janeiro de 2021.

Hoje, a usina tem potência instalada de 5,615 MW, com duas unidades geradoras em operação. Após a ampliação, ela passará a contar com 13,915 MW de potência instalada, com a instalação das unidades geradoras 3 e 4.

As ordens de serviço foram assinadas com as empresas que compõe o grupo responsável pela obra. A Pronatur Projetos e Estudos Ambientais será responsável pelos serviços de supervisão ambiental; a GeoEnergy Engenharia atuará como Engenharia do Proprietário (controle de qualidade e supervisão) e o Consórcio Construtor Celso Ramos (formado pelas empresas Hacker Industrial, Automatic e Construtora Fraga) será encarregado do fornecimento das turbinas, geradores e demais equipamentos associados,execução das obras civis, montagem e comissionamento da obra.

OS PCH Celso Ramos 2 reduzida

 

"Vamos acompanhar de perto o desenvolvimento dos trabalhos. Trata-se de uma importante ampliação do parque gerador, que uma vez em operação corresponderá a cerca de 12% da capacidade instalada na Empresa", diz Sílvio José dos Santos, chefe do Departamento de Engenhariae Projetos da Celesc Geração. Segundo ele, a equipe de Geração trabalha desde 2015 nesse projeto de ampliação da Usina, acompanhando todas as etapas, desde a aprovação da Aneel. O projeto contempla a instalação de novo canal de adução, conduto forçado e nova casa de força com duas unidades geradoras, com capacidade de 4,15 MW cada. A nova casa de força trabalhará em paralelo com a casa de força original, que permanecerá em operação.

Segundo o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios, Pablo Cupani, para chegar até a assinatura da Ordem de Serviço, um grande trabalho interno foi feito. “Vale registrar um agradecimento à dedicação e ao esforço das equipes de todas as diretorias envolvidas, desde as áreas de projeto, engenharia, meio ambiente, até a modelagem do plano de negócios, orçamento, fluxo de caixa, captação financeira e comercialização da energia”, finaliza.

OS PCH Celso Ramos 1 reduzida


Sobre a PCH Celso Ramos

 A PCH Celso Ramos utiliza água do Rio Chapecozinho para gerar energia e está em operação desde 1963. Em 22 de novembro de 1971, a Pequena Central Hidrelétrica foi outorgada à Celesc, e atualmente opera com 5,615 MW de capacidade instalada. Em 17 de março de 2015 a concessão foi prorrogada até 2035, condicionada à ampliação do aproveitamento. Sua potência será aumentada em 8,3 megawatts, totalizando 13,915 MW.

A outra boa notícia diz respeito ao sucesso do leilão A-4, realizado no final do mês de junho, em São Paulo, quando a Celesc vendeu a energia da ampliação da Celso Ramos ao preço de R$ 201,11 MWh, o valor mais alto registrado no leilão. O leilão contempla o início da entrega da energia em janeiro de2023, com garantia de 30 anos. Os agentes compradores foram as distribuidoras CPFL Santa Cruz e Light. O contrato vai trazer uma rentabilidade maior do que a prevista, o que é fundamental para a segurança do fluxo financeiro do projeto.