Geral

Serviços ao
Consumidor

Notícias Celesc

19.02.19

Criciúma: reunião promove consenso

O A Presidência da Celesc, após reunião com as lideranças das regiões AMREC e AMESC, e em nova audiência a pedido dos deputados estaduais Ada de Luca, Rodrigo Minotto, Jessé Lopes, Luiz Fernando Vampiro e Zé Milton, chegaram a um consenso sobre a reestruturação organizacional da Celesc, em Criciúma. Ficou acordado que, após a locação e mudança para um novo imóvel, o núcleo sul ficará na cidade de Criciúma. A Diretora de Gestão Corporativa, Claudine Anchite, estima que esse prazo será de aproximadamente 60 dias.

 

Deputados-site

 

Na reunião com as lideranças de Criciúma, que questionaram as mudanças, o presidente e diretores da Celesc apresentaram os novos investimentos para 2019 no sul do estado, que somam 100 milhões de reais. Também detalharam o novo modelo organizacional  sobre a atual estrutura das agências regionais que, a partir de maio, passam a ser oito núcleos e oito unidades. No modelo apresentado pela Celesc, a cidade de Criciúma ficaria como unidade e o núcleo estaria em Tubarão. A presidência da empresa explicou para a Comitiva que a razão da escolha de Criciúma como unidade foi  fundiária e diz respeito a um problema jurídico, que envolve um imóvel para a instalação de uma nova sede.

Algumas sugestões foram apresentadas pelas lideranças, mas o consenso surgiu só após nova audiência com os deputados estaduais. O diálogo girou em torno da busca de uma nova sede e da mudança física da regional de Criciúma antes de se transformar em núcleo. Após a mudança física Tubarão ficará como unidade e Criciúma como núcleo.

A nova configuração surge para compatibilizar o porte das unidades administrativas com a respectiva estrutura de sistema elétrico e a dimensão do mercado consumidor. Os oito núcleos vão representar as regiões Sul, Leste, Norte, Alto Vale, Meio Oeste, Oeste, Planalto e Grande Capital. A atual estrutura das agências foi montada em 2009 e não sofreu alterações desde então. Hoje, o porte e a complexidade do sistema elétrico, em vários casos, não estão mais compatíveis com essa composição. Também há uma assimetria entre as agências, em virtude da expansão do sistema elétrico e das unidades consumidoras atendidas, que não ocorreu de forma uniforme em todas as regiões.

Em breve serão divulgados os investimentos para as demais regiões do estado.

 

Por Márcia Carvalho (Assessoria de Comunicação Celesc)