Geral

Serviços ao
Consumidor

Notícias Celesc

09.01.19

Queda de árvore afetou Linha de Transmissão em Angelina

Ocorrencia em Angelina site

Crédito: Divulgação/Celesc

Os municípios de Angelina e Rancho Queimado foram afetados por fortes ventos na última segunda-feira (07/01), o que causou o lançamento de um Garapuvu (árvore de grande porte) sobre a Linha de Transmissão da Celesc que atravessa a região, deixando cerca de 3.700 unidades consumidoras sem energia. O chefe da Agência Regional de Florianópolis, Adriano Luz, destaca que o acidente foi completamente atípico, causando rompimento de cabos e danos à estrutura de uma torre de energia. "O trabalho de recomposição exigiu um enorme esforço das nossas equipes técnicas, por ser uma área de acesso extremamente difícil", explica.

A ocorrência foi registrada às 16h50 e uma a equipe com 10 profissionais trabalhou até às 23h de segunda-feira (07/01). Em função da complexidade e por questões de segurança, precisaram retornar na manhã seguinte, quando a previsão era concluir o serviço e restabelecer a energia até o meio-dia de terça-feira (08/01). "Naquele momento, observamos a necessidade de fazer um reparo na torre que sustenta a linha de transmissão, o que demandou um tempo maior para o restabelecimento do sistema", esclarece.

Em paralelo, para suprir os consumidores, a Celesc passou a abastecer algumas unidades por meio da Usina Garcia, que fica próxima a Angelina; assim, o sistema foi sendo restabelecido gradativamente. Para alguns pontos mais distantes da usina, no entanto, não foi possível adotar essa solução – é o caso da comunidade de Taquaras, em Rancho Queimado, onde cerca de 500 unidades consumidoras chegaram a ficar 29h sem energia.

"Essa realmente foi uma ocorrência atípica, isolada e rara de acontecer. Tenho certeza de que os próprios moradores podem atestar isso, uma vez que temos ótimos indicadores em relação aos serviços prestados na região", acrescenta o chefe regional.

A Celesc se prepara continuamente para prevenir ocorrências. Para o caso de temporais, o trabalho é intenso na poda de árvores e vegetação nas áreas urbanas e em roçada no meio rural. O local do acidente, inclusive, recebe manutenção periódica, porém, a árvore que provocou o desligamento estava fora da faixa de 40 metros de roçada utilizada como critério para segurança no sistema elétrico. "Estamos cientes de que realizamos todos os esforços necessários para evitar o desligamento e para restabelecer o sistema no menor tempo possível, mas a força da natureza, nesse caso, foi mais forte", completa Adriano.

Para os consumidores que se julgam prejudicados pela ocorrência, a Celesc tem um procedimento para ressarcir danos causados a equipamentos elétricos. Todas as informações estão disponíveis no site www.celesc.com.br e qualquer dúvida pode ser esclarecida pelo nosso atendimento comercial no 0800 48 0120.

 

Assessoria de Comunicação Celesc