Geral

Serviços ao
Consumidor

Notícias Celesc

03.12.18

Novas edições dos projetos de Eficiência Energética e chamada pública da Celesc são lançadas em Florianópolis

Os projetos vão beneficiar 77,5 mil pessoas em todas as regiões de Santa Catarina

Com aplicação de R$ 35 milhões, a Celesc lançou, por meio do Programa de Eficiência Energética ANEEL, as novas edições dos projetos Banho de Energia, Energia do Bem e Bônus Eficiente. Também foi lançado o Edital de Chamada Pública que visa a seleção de iniciativas para combater o desperdício de energia elétrica, principalmente em Hospitais Públicos e Filantrópicos. O lançamento aconteceu na Administração Central da Celesc, na manhã desta segunda-feira, 3 de dezembro, com a presença do governador do Estado, Eduardo Pinho Moreira e do presidente da Celesc, Cleverson Siewert.

IMG 6032-1
Fotos: Rafael Vieira de Araujo/Comunicaz

Os três projetos de Eficiência Energética vão beneficiar juntos aproximadamente 77,5 mil pessoas, com investimento total de R$ 25,5 milhões com a instalação de sistemas trocadores de calor para chuveiros elétricos e fogões à lenha, substituição de refrigeradores, freezers e ares condicionados antigos por novos com selo Procel, e a substituição de lâmpadas ineficientes por lâmpadas bulbo de LED, conforme descritos abaixo.

“Hoje abordamos o tema sustentabilidade do ponto de vista da Eficiência Energética, cujo conceito é de uma atividade que procura otimizar o uso das fontes de energia, e os objetivos são reduzir a demanda e o consumo, permitindo à concessionária, uma adequação no cálculo de seus investimentos. Sempre priorizando pelo melhor atendimento possível à sociedade”, disse o presidente da Celesc, Cleverson Siewert.

Além do subsídio de 50% na compra de eletrodomésticos, para o Projeto Bônus Eficiente, a transação também inclui a contribuição de R$ 50 de cada consumidor participante. Toda a quantia arrecadada será doada para três instituições sociais: Associação Catarinense de Autismo (ASCA); Associação de Síndrome de Down, de Joinville e Asilo São Vicente de Paulo, de Criciúma.

Para Chamada pública será possível a participação de qualquer consumidor da Celesc com CNPJ e para isso, é necessário apresentar à Empresa, um projeto para redução do consumo de energia, conforme as regras estabelecidas no Edital e definidas pela ANEEL. No total serão destinados R$ 9,5 milhões para a execução desses projetos, sendo R$ 2,5 milhões destinados exclusivamente para ações de incentivo à Eficiência Energética com a inserção de geração por fontes incentivadas (fotovoltaica, eólica) em Hospitais Públicos e Filantrópicos.

“A Empresa tem ajudado muitas instituições filantrópicas que prestam assistência social trazendo benefícios às pessoas mais carentes do nosso Estado. É uma iniciativa que a presidência e a diretoria da Celesc realizam todos os anos com grande satisfação, conscientes de que uma empresa pública precisa desempenhar um trabalho social de qualidade”, destacou o governador Eduardo Pinho Moreira.

As chamadas públicas são realizadas pela Celesc desde 1999 e em 2014 se tornou obrigatória para todas as distribuidoras de energia do País, com regimento estabelecido pela Aneel.


Os projetos

Banho de Energia 3

- Objetivo: Instalação de 700 sistemas de trocador de calor para fogão a lenha*, instalação de 3,4 mil trocadores de calor para chuveiro elétrico* e substituição de 30,7 mil lâmpadas ineficientes por lâmpadas bulbo de LED
- Investimento: R$ 9.504.467,50
- Beneficiados: 4,1 mil famílias do meio rural e baixa renda - aproximadamente 16 mil pessoas.
- Municípios participantes: Abdon Batista, Anita Garibaldi, Correia Pinto, Lages, Otacílio Costa, Ponte Alta e São Cristóvão do Sul
- Definição dos municípios: Planalto Serrano, devido à utilização do fogão a lenha e por atingir baixas temperaturas em determinadas épocas do ano.

O projeto é destinado prioritariamente para consumidores do meio rural e também clientes Baixa Renda e Tarifa Social de Energia. Nesse projeto não existe cadastro, caso a região do cliente tenha sido selecionada para participar ele receberá a visita de uma das empresas contratadas. Foram definidas regiões com base na densidade populacional e maiores concentrações de cliente com Tarifa Social de Energia Elétrica. Para os consumidores rurais, poderão participar moradores das regiões mais frias dos municípios selecionados.

Energia do Bem 5

- Objetivo: Substituição de 42.800 lâmpadas fluorescentes compactas ou incandescentes por lâmpadas bulbo LED. Troca de 1,4 mil refrigeradores antigos por novos com selo Procel e instalação de 3.450 trocadores de calor para chuveiro
- Investimento R$ 6.960.800,00
- Beneficiados: 8,5 mil famílias poderão participar do projeto - aproximadamente 34 mil pessoas.
- Municípios participantes: Será atendida a região litorânea, com prioridade para locais com os maiores índices de perdas não técnicas nas regiões de Joinville, Itajaí, Criciúma e Florianópolis.

O projeto é destinado para consumidores de baixa renda. Nesse projeto não existe cadastro, caso o cliente tenha sido selecionado para participar ele receberá a visita de uma das empresas contratadas. Foram definidas regiões com base na densidade populacional e maiores concentrações de cliente Tarifa Social de Energia Elétrica. Para esse projeto, foram definidas também regiões com maiores índices de perdas não técnicas, de forma que a Celesc pretende realizar ações de conscientização e redução da inadimplência por meio de eficiência energética.

Bônus Eficiente 5

- Objetivo: Subsídio de 50% para a troca de 6.850 eletrodomésticos (3.500 refrigeradores, 1.500 freezers e 1.850 aparelhos de ar condicionado) antigos por equipamentos novos com Selo Procel
- Investimento: R$ 9,0 milhões
- Benefício para 6.850 famílias, em toda área de concessão, aproximadamente 27,4 mil pessoas
- Bônus de 50% para troca de refrigeradores, freezers, condicionadores de ar e lâmpadas

Pode participar qualquer consumidor residencial da Celesc que possua um equipamento com mais de 5 anos de uso. Para isso, no momento em que forem iniciadas as vendas, o cliente deve procurar uma das Lojas Colombo, empresa vencedora do processo licitatório, levar os documentos de identificação, uma fatura de energia e os dados do equipamento antigo (tamanho, marca/modelo, tempo aproximado de uso).

IMG 6042-2

(*) Trocador de Calor – chuveiro elétrico e fogão a lenha

Em um chuveiro tradicional, a água que vem da caixa d’água, entra direto no chuveiro e precisa ser aquecida até a temperatura de conforto para banho, que é em torno dos 40ºC. Supondo que a água da caixa esteja a 25ºC o chuveiro precisa fornecer energia para elevar a temperatura em 15ºC.

Com o sistema, antes de entrar no chuveiro, a água passa por um trocador de calor no chão do box, e é pré-aquecida pela água quente do banho, antes de ela ser descartada pelo ralo. Com isso, entra no chuveiro pré-aquecida. Então, no exemplo anterior, ao invés de entrar a 25ºC, a água entra no chuveiro a 33ºC, e o chuveiro necessita aquecer apenas 7ºC para que a água alcance a temperatura ideal de banho. Com isso, atingimos uma economia que pode chegar aos 50%.

Em fogões a lenha, um trocador de calor é instalado na chaminé para aquecer a água que, então, é armazenada em um reservatório térmico e pode ser distribuída para chuveiros e torneiras. Outro benefício do sistema é a ampliação da eficiência do fogão, que permite a economia de lenha e a redução da emissão de cinza e de fuligem.

Por Rafael Vieira de Araujo (Agência Comunicaz a serviço da Celesc)