Geral

Serviços ao
Consumidor

Notícias Celesc

13.04.17

Celesc é reconhecida no Fórum Global das Crianças

009ReginaELeo1

Projetos da companhia em defesa dos direitos da criança e do adolescente são destaque entre centenas de iniciativas no continente.  Estudo foi apresentado no Fórum Global da Criança com a presença dos reis da Suécia

O Fórum Global da Criança, realizado em São Paulo, na última semana, reconheceu a Celesc como uma das 13 maiores companhias da América do Sul a desenvolver ações eficazes na defesa dos direitos da criança e do adolescente. Pela primeira vez no continente sul-americano, o encontro anual é realizado pela instituição criada pela rainha Silvia da Suécia em parceria com a fundação Childhood Brasil e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).  

Durante o fórum foi apresentado o resultado do estudo “Os Direitos da Criança e o Setor Corporativo da América do Sul”, realizado pelo Forum, em parceria com o Boston Consulting Group Brasil (BCG), sobre projetos desenvolvidos por 282 grandes empresas do continente. A Celesc e a WEG, de Jaraguá do Sul, são as duas catarinenses que figuram no topo do ranking. O destaque para a maior empresa do estado no ramo de energia foi motivado pelo desenvolvimento de ações voltadas ao público infanto-juvenil exposto à vulnerabilidade social - como o programa Jovem Aprendiz, abraçado há 11 anos pela empresa; o Pacto Empresarial contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes; e a campanha Todos Juntos Contra o Trabalho Infantil.

O presidente da companhia, Cleverson Siewert, defende que a Celesc deve estar focada não apenas na qualidade dos serviços prestados à comunidade, mas também atuar como agente transformador da sociedade. “Nosso desejo vai além de estar entre as maiores empresas do país em nosso ramo de atuação, mas ser uma das melhores empresas para o país”, afirma o executivo. 

A assessora de Responsabilidade Socioambiental da Celesc, Regina Schlickmann Luciano, reforça que além dos diversos programas voltados à defesa e promoção dos direitos da criança e do adolescente, a empresa tem em seu Código de Ética e na Política de Relacionamento com Fornecedores, cláusulas que proíbem a utilização de trabalho infantil por sua cadeia de fornecedores em seus processos produtivos e de seus parceiros comerciais.

O evento também contou com a presença do presidente da República, Michel Temer, que na oportunidade sancionou o Projeto de Lei 3.792/15, para criação de um sistema de garantias para crianças e adolescentes que foram testemunhas ou vítimas de violência.

004ReisELíderes1

014RainhaEMarcelaComCantores1

Escolha embasada por estudo

O destaque das empresas no fórum vem acompanhado por dados relativos aos direitos da criança e do adolescente, também identificados pelo estudo do BCG:

- Menos de 10% das maiores empresas sul-americanas têm líderes ou conselhos administrativos que assumem a responsabilidade por esses direitos (pontuação menor do que a média quando comparado a outras regiões);

- 59% das empresas avaliadas possuem política ou declaração contra o trabalho infantil, porém apenas 24% delas informam seus resultados referentes a esses aspectos (por exemplo, sobre as descobertas dessa prática em suas cadeias de fornecedores);

- 21% das empresas informam outras questões relacionadas ao tema, como a exploração sexual, percentagem significativamente mais elevada que em outras regiões. 


Sobre os projetos da Celesc

 A Celesc possui grande preocupação com o desenvolvimento do ambiente em que está inserida, por isso desenvolve diversos programas na área de responsabilidade social, com grande engajamento de seus colaboradores junto à comunidade. Para a participação no Global Child Forum foi dada especial atenção aos projetos que dão atenção à infância e juventude, entre eles:

- Jovem Aprendiz: abraçado há 11 anos pela empresa, o projeto já atendeu mais de 1200 jovens em todo o estado. O diferencial do programa conduzido pela Celesc é seu caráter de inclusão social para além do cumprimento legal, vez que entre os pré-requisitos para uma das 130 vagas disponibilizadas a cada dois anos, está a situação de vulnerabilidade social do jovem, sua idade e renda familiar, e a prioridade para moradores de casas lares indicados pelo Ministério Público Estadual. 

- Pacto Empresarial contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes: Em parceria com a fundação Childhood Brasil, busca enfrentar de forma eficaz a exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias brasileiras. Neste sentido, a frota de veículos da Celesc possui adesivos com informações sobre o Disque 100, canal exclusivo para denúncias do programa. Em ações específicas e programadas, colaboradores da empresa, em parceria com a Polícia Federal, distribuem material de conscientização sobre esta questão a motoristas em trânsito pelas rodovias que cortam o estado, além da promoção de palestras de conscientização para funcionários e fornecedores.

- Todos Juntos Contra o Trabalho Infantil: Para ajudar na luta contra um problema que atinge uma em cada dez crianças e adolescentes em Santa Catarina, a Celesc firmou, junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT – SC), um pacto contra o trabalho infantil. O programa desenvolve ações para combater essa prática, por meio de políticas de prevenção. 

 

Veja aqui mais informações sobre o Global Child Forum


{gallery}noticias-e-comunicados/noticias/2017/abril/Forum_das_crianças_{/gallery}

 

Por Heda Wenzel (ASCE), com fotos de Leonardo Contin (GBPE)