Geral

Serviços ao
Consumidor

Notícias Celesc

15.03.17

Celesc é premiada com Capacete Dourado

roberto

Nove de março foi mais um dia de comemoração para o empregado Roberto Carlos Moraes, de 49 anos de idade e 21 anos de empresa. 

Há cerca de um ano, Roberto foi a principal vítima de um grave acidente. Na ocasião, ele fazia um trabalho de manutenção do sistema e estava no alto de um poste que havia sofrido desgaste estrutural por rompimento forçado dos cabos. O poste, durante a atividade, caiu e Roberto foi ao chão, sofrendo fraturas e corte contuso na cabeça.

As consequências do acidente não foram maiores para Roberto porque ele estava usando devidamente o capacete e a jugular. O fato acabou merecendo o prêmio “Capacete Dourado”, oferecido anualmente pela empresa MSA, fornecedora dos capacetes utilizados pela Celesc, pela prática segura adotada.

roberto e presidente

O Capacete Dourado foi apresentado durante encontro de chefes das Agências Regionais, promovido no último dia 9, em Lages. O ato aconteceu no início da tarde de quinta-feira e contou com a presença de familiares do Roberto.

Durante a cerimônia, o chefe da ARLAG, José Afonso Marin, destacou a importância da postura de Roberto, e na sequência, o técnico de segurança da Regional, Gerson Bernardo de Oliveira, fez uma breve apresentação acerca dos fatos que se sucederam em 5 de abril de 2016. No discurso de Gerson foi ressaltado o uso fundamental e adequado do capacete que, naquele momento, salvou a vida de Roberto.

O presidente Cleverson frisou a importância do uso dos Equipamentos de Proteção.  Atualmente, destacou, a Celesc tem aproximadamente 2.200 usuários de Equipamento de Proteção Individual, como capacete, vestimenta FR, botina, luvas isolantes e kit para trabalho em altura. Outros EPIs também são usados de acordo com o risco de cada atividade desenvolvida. “Somente no ano passado, a Empresa investiu R$ 3,4 milhões na aquisição destes equipamentos”, contou o presidente. O gráfico abaixo mostra os investimentos desde 2007:

 

 

grafico

Cleverson lembrou ainda que a empresa cumpre o seu papel investindo na aquisição e desenvolvimento de produtos que garantam a segurança e o conforto de seus usuários, e é responsabilidade dos gestores a vigilância sobre o uso correto dos EPI de seus subordinados. A atribuição está expressa na N-134.0002 Diretriz de Segurança e Saúde no Trabalho.

Visando ao cumprimento das normas de Segurança do Trabalho muito se faz na empresa no sentido de conscientizar os empregados sobre os perigos enfrentados pelos trabalhadores em sua área de atuação, ressaltando sempre a importância de estratégias de prevenção para evitar que os profissionais sofram acidentes ou adoeçam. Esse esforço se dá por meio da realização frequente de eventos de treinamento e reciclagem, palestras, SIPAT e Dia da Segurança.

O acidente de Roberto em específico mostrou a eficiência dos equipamentos de proteção que a Celesc investe, pois o uso correto do capacete com a jugular, permitiu que ele permanecesse fixo a cabeça durante a queda e absorvesse o impacto maior. O uso do equipamento não evitou a lesão na cabeça, mas evitou que essa lesão pudesse ser mais grave. Emocionado, o eletricista agradeceu a todos que o auxiliaram, em especial ao colega Paulino e, referindo-se carinhosamente ao seu capacete, afirmou que se não fosse por ele: “eu não estaria vivo!”. Junto de Roberto, a esposa segurava firme a medalhinha de proteção, aconchegada pelo carinho dos filhos.

roberto e familia